Sistemas integrados contribuem para uma pecuária mais sustentável

Embrapa Pecuária Sudeste 19/03/2019

Por Gisele Rosso, Embrapa Pecuária Sudeste

Foto: Gisele Rosso/Embrapa Pecuária Sudeste

Pesquisas desenvolvidas pela Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos, SP) buscam alternativas de produção sustentáveis para diminuir o impacto da pecuária no clima. Os estudos indicam que a melhor estratégia é a adoção de tecnologias para melhorar a eficiência da atividade com foco no bem-estar animal e em equilíbrio com o meio ambiente.

A emissão média anual de metano (CH4) por bovinos pode ser reduzida em até 35% com ações mitigadoras. A emissão média anual brasileira é de 57 kg de metano por animal. De acordo com o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento, Alexandre Berndt, com estratégias para aumentar a eficiência da produção pecuária e melhorar o desempenho dos bovinos é possível reduzi-la para 37,7 kg.

A adoção de soluções tecnológicas como, por exemplo, sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), recuperação de pastagens degradadas, uso de aditivos na nutrição, têm apresentado bons resultados no sequestro de carbono e contribuído para o desenvolvimento de uma agropecuária mais sustentável.

Essas estratégias de mitigação e pesquisas sobre emissões e remoções de GEE em diferentes sistemas de produção no mundo serão discutidas neste ano durante a Conferência internacional sobre Gases de Efeito Estufa e Agropecuária (GGAA).

A sétima edição do GGAA ocorre de 04 a 10 de agosto, em Foz do Iguaçu, no Paraná. A conferência acontece a cada três anos e será realizada pela primeira vez na América Latina.

A conferência é organizada pela Embrapa, Instituto de Pesquisa Agropecuária (INIA - Chile), Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA Argentina), Universidade Estadual de São Paulo (UNESP) e Universidade de São Paulo (USP).

Inscrições

As inscrições estão abertas. Os interessados podem obter mais informações em www.ggaa2019.org. Até 20 de junho, os participantes têm 15% de desconto.