Biomas: Um caminho para a Agricultura Sustentável

Redação FEBRAPDP 22/02/2019

Da Redação FEBRAPDP

Participantes da 27ª Assembleia da FEBRAPDP, Rudinei Junkes e o fusca restaurado

Nos dias 13 e 14 de fevereiro em São José dos Pinhais-PR, ocorreu a 27ª Assembleia Geral Ordinária da Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação (FEBRAPDP). A Assembleia ocorre sempre no início de cada ano para elaboração das estratégias de atuação para o ano corrente, prestação de contas, aprovação do balanço financeiro e orçamento anual. Agricultores, pesquisadores e agrônomos de instituições renomadas, que compõe a diretoria da FEBRAPDP, estiveram reunidos para discutir aspectos importantes da agricultura brasileira e elaboraram pauta positiva para 2019.

João Carlos de Moraes Sá, professor da Universidade Estadual de Ponta Grossa, é o presidente da comissão técnico-científica da FEBRAPDP. Ele apresentou o projeto “Sistema Plantio Direto – Base para Agricultura Sustentável”, chamado “Projeto Biomas”, um dos principais objetivos do projeto é mostrar a relação do aumento da produção com a intensificação da adoção do Sistema Plantio Direto (SPD) e seus três pilares – não revolvimento do solo, cobertura do solo e rotação de culturas com plantas de cobertura – em quatro dos seis biomas brasileiros, através da mensuração dos estoques de carbono do solo e aspectos químicos do solo. Com os resultados obtidos espera-se concluir, com dados a nível nacional e padronizados, que é possível ter altas produtividades e preservar florestas, solos e águas adotando o Sistema Plantio Direto.

O coordenador de projetos da FEBRAPDP, Jeankleber Bortoluzzi, apresentou a complementação para o projeto que relaciona os resultados das amostras coletadas com Índice de Qualidade Participativo (IQP) do Sistema Plantio Direto e ainda dados sócio-econômicos levantados junto ao questionário do IQP e sob a coordenação e orientações de Rafael Fuentes, pesquisador do IAPAR. O IQP vem sendo desenvolvido pela FEBRAPDP com apoio financeiro de Itaipu Binacional.

Para concluir os aspectos abordados no projeto, Marie Bartz, professosa e pesquisadora da Universidade Positivo, apresentou a terceira parte do projeto que é composta por análises de atributos que reflitam a qualidade física e biológica do solo das propriedades selecionadas e que ajudarão a explicar a qualidade dos sistemas avaliados. Esta etapa será realizada em conjunto com o professor Ricardo Ralisch da Universidade Estadual de Londrina.

Em 2019, os esforços da FEBRAPDP estarão concentrados em realizar o “Sistema Plantio Direto – Base para Agricultura Sustentável” e continuar com a expansão da adoção do IQP que contribuirá para conscientizar os produtores sobre a importância do Sistema Plantio Direto e seus benefícios para a propriedade, além de colocar o Brasil como o país com maior produção de alimentos em harmonia com o meio ambiente. Dessa forma, o projeto Amigos da Terra, que é uma parceria da FEBRAPDP com empresas privadas, deverá ser beneficiado com os resultados gerados por essas duas iniciativas nacionais em prol da Agricultura Sustentável e dos produtores brasileiros.

A irrigação continuará na pauta da FEBRAPDP com a liderança de Alfonso Sleutjes, da Associação do Sudoeste Paulista de Irrigantes e Plantio na Palha – ASPIPP, Ivo Mello, do Instituto Rio Grandense do Arroz – IRGA, Luiz Antonio Pradela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia – AIBA, e demais integrantes da Comissão de Gestão de Água que estarão presentes nas reuniões com órgãos públicos a fim de contribuir para políticas que resultem no aumento de hectares irrigados. A Comissão de Relações Internacionais presidida por Rafael Fuentes, diretor do Instituto Agronômico do Paraná – IAPAR, continuará com as articulações com a Confederação das Associações Americanas para a Agricultura Sustentável – CAAPAS, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura – FAO, Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas – COP, Global Conservation Agriculture Network –  GCAN e entidades europeias com objetivos compatíveis com a FEBRAPDP. John Landers, entusiasta do SPD no Cerrado e presidente da Comissão do Cerrado, apresentou o projeto “Controle de Tráfego na Fazenda (CTF)” e curso de Controle Biológico, ambas as ações foram adotadas pela diretoria da FEBRAPDP.

Sobre educação, iniciativas como a dos filhos do pioneiro Herbert Bartz – Marie Bartz e Johann Bartz – que resultaram na biografia de Bartz O Brasil possível e no livro infantil O mistério do ribeirão vermelho (disponível para download), terão total apoio da FEBRAPDP como forma de contribuir para o conhecimento da população sobre o verdadeiro trabalho dos produtores rurais que se preocupam com a preservação dos recursos naturais.

Diretor-presidente da FEBRAPDP, agricultor Jônadan Ma, ressaltou o resultado da Assembleia “Finalizamos com uma agenda bem estruturada focada no desenvolvimento da Agricultura Sustentável em todas as frentes públicas e privadas. Abordaremos no decorrer do ano temas como a questão energética para produção de alimentos, crescimento da adoção e aperfeiçoamento do Sistema Plantio Direto. Para isso, o projeto Biomas e IQP são fundamentais para que possamos comprovar que a Agricultura Sustentável que nós praticamos é rentável, tecnicamente adequada, ambientalmente correta e socialmente responsável”, afirmou. 

Surpresa para o Pioneiro Herbert Bartz

Marie Bartz organizou uma emocionante surpresa para o pai, Herbert Bartz, que fez aniversário no dia 14 de fevereiro. Em 1960, a família Bartz mudou-se para o Brasil, viajando no navio Louis Lumiere. Entre os bens da família, estava o Fusca alemão de 1956 na cor polar silver (em inglês) ou polar silber (em alemão) e com teto solar em lona. O Fusca pertencia ao pai de Herbert, Arnold Hubert Bartz, que importou o carro quando ingressou no Brasil.

Pelo documento de importação do Fusca, Rudinei Junkes, que é colecionador e restaurador de Volkswagen antigos, encontrou em buscas na internet os descendentes de Arnold Hubert Bartz e conseguiu contato com o famoso pioneiro do Sistema Plantio Direto. Rudinei restaurou o Fusca com peças originais, incluindo motor, câmbio e suspensão. “Foi um dia muito especial para mim porque quase há um ano, quando descobri a história e consegui contato com o Herbert e contatos posteriores com a Marie, sempre foi o meu sonho um dia o Sr. Bartz poder ver esses 8 anos de trabalho de restauração que eu fiz nesse fusca que foi da família dele”.

No intervalo do almoço, Herbert Bartz encontrou o Fusca estacionado na porta do hotel onde estava ocorrendo a Assembleia e exclamou admirado para a Marie “Parece o nosso! Seria o nosso? Esse é o nosso?” e logo começou a contar as histórias do carro que era do pai dele e foi importado para o Brasil. Bartz começou a contar a origem do carro “Minha mãe tinha uma doença e estava acamada. Meu pai comprou esse carro para levar a minha mãe para passear. Esse foi um dos últimos prazeres que minha mãe teve antes de morrer”, seguida de um relato em que ele foi chamado para levar uma grávida e sua acompanhante para o hospital, porém não conseguiram chegar a tempo e o parto ocorreu no carro.

Rudinei Junkes relata a emoção vivida durante esse reencontro de Bartz e o fusca: “Sr. Herbert contou as histórias dele próprio se aventurando com o fusca. Depois de passar por outros donos, chegou a mim há quase 10 anos. Fiz a restauração do carro, descobri o primeiro dono e o que faltava para esse carro. Foi esse retorno, 58 anos depois ele ver esse Fusca novamente. Para mim, esse foi um dos dias mais emocionantes e inesquecíveis da minha vida”.

“Foi um dia emocionante e inesquecível não só para Herbert Bartz e Rudinei Junkes, mas também para todos aqueles que estavam presentes na ocasião e presenciaram a enorme alegria desse grande personagem da história da agricultura mundial. Todos nós agradecemos o trabalho de restauração realizado pelo Rudinei Junkes”, festeja Marie.

Todo o processo de restauração do carro, de 2011 a 2019, está registrado no blog http://fusca1956.blogspot.com/?m=1.

Saiba mais sobre a FEBRAPDP e faça parte: www.plantiodireto.org.br.