Diretoria da FEBRAPDP participa de evento no Paraguai

Assessoria FEPASIDIAS 27/07/2018

Encontro nacional discutiu aperfeiçoamento do Sistema Plantio Direto no país

Por Assessoria FEPASIDIAS

Diretores da FEBRAPDP com palestrantes

Aconteceu esta semana em Hohenau, departamento de Itapúa, no Paraguai, o II Encuentro Nacional de Siembra Directa (II Encontro Nacional de Plantio Direto). O evento, que reuniu mais de 500 participantes e cerca de vinte expositores locais e internacionais ligados à agricultura conservacionista, teve como objetivo principal discutir soluções para que os agricultores paraguaios possam produzir mais e, ao mesmo tempo, preservar melhor os recursos naturais, sem afetar o meio ambiente.

Luis Cubilla, presidente da Federación Paraguaya de Siembra Directa para una Agricultura Sustentable, FEPASIDIAS, fez a abertura do encontro, que contou também com a apresentação de Jônadan Ma, presidente da Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação, FEBRAPDP. Ma falou sobre seus mais de 35 anos de experiência como produtor em grande escala sob Plantio Direto. Rafael Fuentes, João Carlos de Moraes Sá e Ademir Calegari, diretores da FEBRAPDP também fizeram palestras.

Atualmente, mais de 80% da produção de grãos paraguaia ocorre em áreas sob Plantio Direto, o que tem permitido incrementos na produtividade de culturas como soja, milho, canola, girassol, entre outros. O sistema também tem ajudado a reduzir as emissões de carbono com base nas boas práticas agrícolas usadas no controle de pragas, doenças e plantas daninhas.

Segundo Martin Cubilla, coordenador geral do evento, nos mais de 30 anos em que o Paraguai utiliza o SPD, enormes benefícios econômicos, sociais e ambientais do país foram proporcionados. Por esse motivo, o objetivo é expandir o número de produtores que usam este sistema.

Segundo dados da instituição, a contribuição econômica do Plantio Direto no país foi de US $ 14.800 milhões ao longo de 30 anos, o que representa um valor adicional aproximado de US $ 500 milhões por ano, sustentado pela maior produtividade por hectare de soja, trigo, milho, entre outros.

Desafios importantes, como a rotação de culturas, incorporando coquetel de adubos verdes na agricultura, dinâmica de plantas, física, química e biológica do solo, entre outras questões também foram discutidos durante os três dias do encontro.