Quando quantidade e qualidade rimam com oportunidade e sustentabilidade

04/08/2022

Da Redação FEBRAPDP

18º ENPDP e 1º EMSPD: muito trabalho para que as interações acontecessem - Foto: Gabriela Zorzan

 

12%. Esta é a média da participação estrangeira nos 18º Encontro Nacional do Plantio Direto na Palha e 1º Encontro Mundial do Sistema Plantio Direto, realizados no mês de julho, em Foz do Iguaçu, PR. Em números cardinais, 853 participantes, sendo 94 estrangeiros, e 40 palestrantes, dos quais cinco provenientes de outros países. Quantitativamente, a contagem já é reflexo do sucesso alcançado pelos eventos; no entanto, ao destrinchar a representatividade destes números e as interações multilaterais decorrentes dessas aproximações, fica evidente o sucesso e a relevância qualitativa dos encontros.

 

De acordo com Rafael Fuentes, pesquisador do IDR-Paraná, diretor da Federação Brasileira do Plantio Direto – FEBRAPDP e diretor executivo da Confederación de Asociaciones Americanas para la Agricultura Sustentable – CAAPAS, o balanço final dos eventos aponta para um saldo muito expressivo. Além dos principais nomes da agricultura conservacionista brasileira, “passaram pelo palco das palestras o Dr. Rattan Lal, do Centro de Gerenciamento de Sequestro de Carbono, da Universidade do Estado de Ohio – EUA, Prêmio Nobel da Paz 2007 e Prêmio Mundial da Alimentação 2020; Dr. Emilio González Sánchez, Secretario Geral da Federação Européia de Agricultura Conservacionista – ECAF, da Universidade de Córdoba (Espanha); Eng. Agr. Martín Cubilla, presidente da Federação Paraguaia de Plantio Direto para uma Agricultura Sustentável – FEPASIDIAS; Dra. Debbie Reed, Diretora Executiva do Consórcio de Mercado de Serviços Ecossistêmicos – ESMC, (Virgínia/EUA), e Eng. Agr. David Roggero, presidente da Associação Argentina de Produtores de Plantio Direto – AAPRESID. E na plateia, quase uma centena de participantes estrangeiros, oriundos de países como Argentina, Paraguai, Uruguai, Peru, México, Espanha, Estados Unidos e Itália”. 

 

Ainda segundo ele, acima desta participação numérica, a qualidade dos encontros permitiu à FEBRAPDP estreitar seus laços com associadas irmãs do Cone Sul e do México. “Além da FEPASIDIAS, da AAPRESID, também estiveram presentes representantes da Associação Mexicana de Plantio Direto – AMLC, da Associação Uruguaia para o Plantio Direto – AUSID. O peruano Pepe Benitez, que durante muitos anos militou na Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura – FAO/ONU também teve uma participação muito importante. Realizamos ainda uma assembléia da CAAPAS. Todos esses encontros serviram para oportunizar convergências e profícuas discussões. Dentre as quais, destaco as rodadas com a Federação Europeia de Agricultura de Conservação, ECAF, permitindo uma aproximação do Cone Sul e da América Latina com a Europa no sentido de demonstrar que seus agricultores estão fazendo sua parte desse movimento da Agricultura Sustentável”, afirma Fuentes.  

 

Aprendizado para a vida

Em outubro de 2021, a FEBRAPDP fez a proposta para que o Centro Estadual de Educação Profissional Manoel Moreira Pena, mais conhecido como o Colégio Agrícola de Foz do Iguaçu,

participasse da 18º Encontro Nacional do Plantio Direto na Palha. “Ficamos muito felizes. E, após alguns meses, já com aulas retomadas, portanto, com a participação intensa dos alunos, começou a preparação das áreas de demonstração da Tarde de Campo do evento. Foram quase cinco meses de muito trabalho, mas um período especialmente rico para os estudantes que puderam conferir in loco a dimensão e os detalhes da dedicação que toda essa preparação requer”, destaca John Keller, agrônomo e diretor de UDP (unidade didático produtiva) do Centro.

 

Ainda segundo ele, os alunos foram agraciados com aulas e palestras de pesquisadores e agrônomos como Ademir Calegari, Rodrigo Buffon, Ricardo Ralisch, Jeankleber Bortoluzzi, Ronaldo Hojo, Rodrigo Carvalho e com os estudos técnicos do Nicodino Texeira Chaves, técnico de campo do IDR-Paraná que os auxiliou, orientando sobre como fazer os canteiros, enquanto o Ralisch orientava sobre a preparação das trincheiras. 

 

“Com a participação dos alunos, funcionários e professores orientados pela equipe técnica os preparativos correram bem, o clima ajudou, deu tudo certo e as plantas ficaram maravilhosas.

Um momento particularmente interessante foi o treinamento dados Jônadan Ma, presidente da FEBRAPDP, aos alunos, preparando-os para atuarem como monitores. Os alunos relataram que não tinham ideia de trabalho de campo e, com certeza, tiveram acesso a muitos ensinamentos e aprendizados que serão usados por eles em suas vidas profissionais”.